(11) 2362-6620 | (11) 94674-4073 contato@sociedadedehipnose.com.br

Na década de 1990, um aparelho de tomografia foi utilizado para registrar o comportamento do cérebro humano durante a hipnose. Tal experimento foi essencial para aproximar a relação entre hipnose e ciência. Desde então, a hipnoterapia passou a ser uma opção de tratamento para problemas emocionais e físicos.

Conhecida como hipniatria — ato médico que insere a hipnose como parte do conjunto terapêutico —, essa prática está ganhando cada vez mais espaço. Cientificamente comprovados, os resultados da hipnose têm superado a expectativa dos profissionais e de seus pacientes.

Para ajudá-lo a compreender um pouco mais sobre esse tema, abordaremos, de forma sintética, as principais provas científicas que demonstraram que a hipnose realmente funciona. Acompanhe!

Como foi comprovado que hipnose e ciência andam juntas?

“A mente tem muita influência sobre a saúde do corpo”. Esse conceito — conhecido desde a Grécia antiga e compartilhado entre as culturas árabe e chinesa  —  ganhou maior expressividade com o filósofo e médico árabe Avicena (1037 D.C).

As obras de Avicena se tornaram referência para as faculdades de medicina na Europa por mais de 600 anos. Um de seus estudos mais importantes foi o Cânone da Medicina, no qual elucidou a diferença entre o transe hipnótico e o sono normal.

Com o passar dos anos, a prática da hipnoterapia foi ganhando forças e conquistando um importante espaço entre diferentes culturas. Em 1840, o médico escocês James Esdaile ficou reconhecido por realizar inúmeras cirurgias utilizando as técnicas de hipnose como única anestesia.

Na era moderna, foi somente em 1997 que a hipnose ganhou notoriedade, de fato. O pesquisador Henry Szechtman realizou um experimento científico que objetivava causar, propositalmente, uma alucinação auditiva. Para o experimento, Szechtman selecionou oito pessoas.

Para confirmar o efeito hipnótico, Szechtman fez com que elas afirmassem que tinham ouvido um som que ele havia anteriormente tocado, mesmo sem tocar o som novamente. Assim, ele demonstrou a possibilidade de programar o cérebro diretamente para interpretar comandos por meio da hipnose.

As pessoas que participaram do experimento de Szechtman passaram por uma alucinação imaginária auditiva. Desse modo, o cientista conseguiu provar que, durante a alucinação e a gravação, foi mantida a mesma atividade cerebral na mente dos participantes.

Desse modo, a relação entre hipnose e ciência ficou comprovada e os pesquisadores chegaram a uma conclusão: diferentemente do estado do sono, a hipnose é mais forte que a imaginação e é uma simulação perfeita da realidade.

Tal experiência fez com que essa prática milenar fosse ainda mais difundida — e respeitada — pela classe médica. Tanto que a regulamentação da hipnose pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) a reconhece como um ato de medicina alternativa. 
 
Assim, a técnica da hipnose passou a ser útil para prevenção, diagnóstico e tratamento de várias doenças. O CFM determina, ainda, que essa atividade seja exercida exclusivamente por profissionais devidamente formados em instituição reconhecida e sob rigorosos critérios éticos.

Logo, por meio da aplicação correta das técnicas de hipnose, é possível sugerir um retorno do indivíduo a alguma experiência negativa que ainda o incomoda. Esse processo de reprogramação mental permite que determinadas situações possam ser enfrentadas de modo que não causem mais sofrimento.

Como a hipnose pode auxiliar as pessoas no seu dia a dia?

As investigações científicas sobre a eficácia dos fenômenos hipnóticos está, atualmente, solidamente incorporada à área da ciência cognitiva normal.

Como vimos, os cientistas obtiveram êxito em diversos estudos que confirmaram a eficiência das técnicas de hipnose para tratamentos de reabilitação mental e física. Em comparação aos tratamentos médicos tradicionais, os resultados podem ser percebidos em menos tempo.

A expansão do uso dessa técnica e a maior procura pelos tratamentos foram fundamentais para aperfeiçoar o procedimento e garantir resultados cada vez melhores. Logo, a relação entre hipnose e ciência já se comprovou eficaz.

Mediante isso, selecionamos alguns benefícios garantidos pela hipnose e que podem auxiliar as pessoas no seu dia a dia:

  • alivia o estresse;
  • melhora dores de cabeça;
  • reduz os surtos psicóticos;
  • diminui as crises depressivas;
  • reduz os distúrbios psicológicos;
  • controla vícios, como o tabagismo;
  • auxilia na recuperação de traumas;
  • alivia os transtornos de ansiedade;
  • auxilia no tratamento de psicoterapia;
  • promove a recuperação da saúde mental;
  • auxilia na superação da síndrome do pânico;
  • ajuda a vencer problemas de ordem emocional;
  • diminui o uso de entorpecentes, como tóxicos e alcoolismo;
  • reduz as dores no corpo, principalmente na coluna vertebral.

Como obter bons resultados com a hipnose?

Para obter êxito nos tratamentos com hipnose, é altamente recomendável procurar profissionais experientes, éticos e cuidadosos. Também vale destacar que o tratamento deve começar com uma conversa aberta sobre os procedimentos que serão realizados.

Atualmente, há inúmeras maneiras de usar essa metodologia de tratamento para a recuperação da saúde. A hipnose é uma das melhores opções para amenizar os sintomas e as limitações impostas pelos bloqueios emocionais que reduzem a produtividade pessoal e profissional.

Tão logo o potencial terapêutico da hipnose foi comprovado pela ciência, muitos profissionais passaram a incorporar a hipnoterapia no dia a dia de seus pacientes. Com isso, as pessoas alcançaram resultados bastante significativos.

Assim, ao longo da história, a hipnose ultrapassou outros métodos de tratamento. Ela está sendo útil para substituir aqueles que exigem o uso de medicamentos e intervenções médicas muito agressivas. 

Por ser um método não invasivo e trabalhar diretamente o subconsciente da pessoa, as intervenções com hipnose podem realmente trazer soluções magníficas. A redução dos sintomas é percebida após a primeira sessão de tratamento. Assim, já nas semanas iniciais, o paciente obtém sensível melhora.

A técnica da hipnose — se realizada por bons profissionais — pode ajudar na recuperação de diversas questões, tanto no aspecto mental quanto no físico. E as expectativas são excelentes, já que novos estudos estão em andamento para aperfeiçoar ainda mais esse tratamento.

Logo, a submissão à hipnose tem representado uma clara oportunidade para promover o bem-estar e a qualidade de vida dos pacientes. A intensa relação entre hipnose e ciência é fundamental para garantir a tranquilidade necessária à reabilitação da saúde de modo seguro e eficaz.

Entre em contato

Agora que você já sabe como ciência e hipnose estão conectadas,  entre em contato com a nossa equipe e saiba como a Hipnose pode te ajudar.

Você pode conferir a nossa participação no Programa “Como Será?” da Rede Globo e confira como funciona o nosso trabalho.

Gostou deste artigo? Compartilhe-o em suas redes sociais para que seus amigos também conheçam essas informações!

COMENTÁRIOS

Escolher
Mais informações?
Olá!
Como podemos te ajudar?
Escolha com qual equipe deseja conversar: